You are here:  / Críticas / UM DIA

UM DIA

 

Baseado no best-seller de David Nicholls, que também assina o roteiro, ‘Um Dia’ é um projeto norte-americano que tenta enganar o espectador e se passar por filme cool europeu e por esse motivo dão uma estética diferenciada a fotografia, figurino e locações.

Se a escolha da protagonista, num primeiro instante, foi acertada, pois Anne Hathaway (O Diabo Veste Prada) é uma das melhores atrizes de sua geração, não podemos dizer o mesmo de Jim Sturgess (Across the Universe), que apresenta diversos cacoetes em sua interpretação.

Mas este suposto ‘acerto’ vai embora quando notamos que a personagem Emma é estereotipada como a ‘garota pouco popular, mas sonhadora do interior’. Depois de algumas idas e vindas no tempo, ficamos sabendo como ela e Dexter se conheceram, mas a construção do romance e a tentativa de trazê-lo mais perto do espectador é falha, além de apresentar diálogos horrorosos.

Emma e Dexter acabaram passando a noite de formatura – 15 de julho – juntos. Nesse meio tempo, começa uma amizade forte e verdadeira. Ao longo de vários dias 15 de julho, a vida dos dois é mostrada – hora juntos, hora separados.

Usa-se a questão temporal para mostrar o quanto o dia a dia pode ser prejudicial para alguns, mas é usado de maneira muito superficial e rasa, além do que, esse romance que nunca engrena – por culpa exclusiva das escolhas pessoais dos personagens – irrita.
O incrível em ‘Um Dia’ é que se passam duas décadas e ninguém envelhece, ao contrário de nós, que passamos 107 minutos na frente da telona e parecemos envelhecer muito, tamanha a chatice deste romance.

Título Original: One Day
Ano Lançamento: 2011 (EUA)
Dir: Lone Scherfig
Elenco: Anne Hathaway, Jim Sturgess, Tom Mison, Jodie Whittaker, Tim Key, Rafe Spall, Joséphine de La Baume

ORÇAMENTO: —

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca