You are here:  / Críticas / Trailers / Turbo, animação da Dreamworks, é mais do mesmo

Turbo, animação da Dreamworks, é mais do mesmo

Quanto mais vejo animações como Turbo, animação da Dreamworks, mais tenho vontade de rever obras primas da Pixar como Up – Altas Aventuras, Wall-E e Os Incríveis ou da própria Dreamworks, como Shrek. O problema é que hoje em dia, tirando um ou outro projeto, ninguém consegue ter a criatividade necessária para sair daquele terreno comum.

Se Carros tentava homenagear os amantes da Nascar e em contrapartida, arrecadar milhões em brinquedos, Turbo homenageia a Fórmula Indy em uma aventura descompromissada. Mas a sucessão de estereótipos que estamos cansados de ver – o protagonista perdedor que sonha com algo praticamente impossível de se alcançar, seu amigo que é o alívio cômico e etc – nos tiram a imersão.

David Soren, desconhecido diretor, até começa bem, com uma criatividade imensa para dar a ‘desculpa’ de como o caramujo consegue o dom de ser extremamente veloz. Mas ao tira-lo de seu habitat natural e nos apresentar seres humanos sem personalidade e com uma dublagem que deixa a desejar (o bordão ‘hey amiguito’ é utilizado um sem número de vezes e quase me fez desistir do filme), crava um segundo e terceiro atos cansativos.

Turbo, animação da Dreamworks

Pôster do filme

A vontade de uma continuação fica estampada quando chegamos aos créditos finais. Mas para o bem do cinema, seria muito melhor que os pequenos corredores parassem por aqui e deixassem este trabalho de nos divertir com quem já conhece o achado.

Sinopse de Turbo

Theo passa seus dias com seus amigos caracóis,torcendo para não ser capturado por aves predadoras. Um dia, no entanto, ele cai acidentalmente dentro do motor de um grande carro de corrida, e um efeito especial acontece em seu corpo, fazendo com que ele se torne extremamente veloz e passe a ser conhecido como Turbo. Agora poderá seguir seu sonho de ser um corredor, assim como seu ídolo, o campeão Indianópolis Guy Champéon.

Título Original: Turbo
Ano Lançamento: 2013 (Estados Unidos)
Dir: David Soren
Vozes: Ryan Reynolds, Paul Giamatti, Michael Peña, Luis Guzmán, Bill Hader, Richard Jenkins

ORÇAMENTO: 135 Milhões de Dólares
NOTA: 5,5

Confira também um dos nossos vídeos do Canal Cinema e Pipoca

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca