You are here:  / Destaque / Franquias / TUBARÃO – A FRANQUIA

TUBARÃO – A FRANQUIA

‘Tubarão’ foi um livro de muito sucesso, lançado em 1974 pelo autor Peter Benchley. Um ano depois, Steven Spielberg, um novato no cinema, que havia feito apenas filmes menores como ‘Encurralado’ e ‘Louca Escapada’, foi contratado para comandar a empreitada. Inicialmente, o orçamento seria de 4 milhões de dólares e o tubarão apareceria em diversas cenas, mas para desespero da produtora, gastaram 9 milhões.

Com Roy Scheider vivendo o xerife Martin Brody e lutando bravamente contra o animal que dá nome ao filme, o sucesso foi instantâneo e mostrou a todos que a época do verão norte-americano seria um ótimo período para lançar seus maiores projetos.
Spielberg deixou para o espectador imaginar como seria o bichão e isso fez com que o suspense se expandisse de maneira como nunca havia sido feita antes.

Além de arrecadar mais de 470 milhões de dólares pelo mundo todo – só no Brasil foram 13 milhões de espectadores –, faturou os Oscares de Melhor Som, Trilha Sonora e Edição, abrindo espaço para diversas continuações bem mais fracas.
O orçamento mais robusto de ‘Tubarão 2’, fez o peixão aparecer mais, mas a eficiência do primeiro se perdeu, pois a violência parecia gratuita e o roteiro era uma remodelagem do sucesso anterior.

Sai Spielberg (que foi dirigir ‘Contatos Imediatos em 3º Grau’) e entra Jeannot Szwarc. Não é preciso nem dizer o quanto esta troca foi prejudicial e mesmo com a presença de Scheider, revivendo o papel de Brody, é uma continuação caça-níquel do início ao fim.

‘Tubarão 2’ se pagou com folga e arrecadou mais de 200 milhões em todo mundo.

Se dependesse dos atores do elenco, ‘Tubarão 3D’ (que veio com a febre de Amityville 3D e Sexta Feira 13 3D), o projeto seria um pouco melhor do que foi – Dennis Quaid, Lea Thompson e Louis Gossett Jr. eram os principais nomes. Esta continuação era para ser uma paródia intitulada ‘Jaws 3 Peoples 0’ – para você ver o nível de escrotidão por aqui. Mais tarde decidiram que o teor seria mais sério e que a história passaria oito anos após os acontecimentos do primeiro filme, dentro de um parque aquático e não no mar.

O pessoal ainda estava empolgado com a franquia e lotou os cinemas, fechando o caixa com mais de 87 milhões de dólares contra 18 de seu orçamento.

Em ‘Tubarão 4 – A Vingança’, Michael Caine é o protagonista. E aí eu perguntaria a ele ‘Por que Michael Caine? Por que?’
Caça níquel como todos os anteriores da franquia, foi dirigido por Joseph Sargent (que mais tarde faria o competente ‘Quase Deuses’). É considerado por vários críticos, o pior filme já feito e eles tem total razão de achar isso.

O tubarão agora parece ter perdido o instinto selvagem e ganhado uma inteligência fora do comum, pois além de escolher quem matar, ainda persegue a protagonista até a praia de Bahamas.

Nada faz sentido, a montagem é sem pé nem cabeça e, por sorte, resolveram parar por aqui. Arrecadou 51 milhões de dólares e, por incrível que pareça, ainda lucrou 31 milhões de dólares.

E para você, qual dos filmes da franquia é o melhor e o pior?

Por Éder de Oliveira

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca