You are here:  / HQ/Livros / Tex Willer: Vivo ou Morto! O que achamos?

Tex Willer: Vivo ou Morto! O que achamos?

Focando um público mais jovem, a Bonelli inova com Aventuras de Tex quando Jovem. E em seu primeiro número, intitulado Tex Willer: Vivo ou Morto, já mostra um ritmo ágil e diálogos espertos. E cerca de um ano após o lançamento em seu país de origem, a Itália, a Mythos Editora trás para as bancas e lojas especializadas esta preciosidade no valor de R$ 14,90.

Existem várias coisas a se destacar por aqui:

Tex Willer: Vivo ou Morto

  • A primeira delas é o fato dos fãs terem contato com uma fase inédita na vida do herói, ou seja, ele não é o Ranger casca grossa que todos conhecemos, mas um cara que está com a cabeça a prêmio e sendo perseguido por bandidos;
  • A segunda é que a aventura é baseada em O Totem Misterioso, uma homenagem à primeira história, lançada em 1948;
  • e, por último, entendemos de onde vem o ódio entre Tex e Coffin.

A dupla Roberto de Angelis e Mauro Boselli, responsáveis, respectivamente, pela arte e roteiro, fazem um trabalho de encher os olhos – fique atento com toda a tensão imposta numa cena chave, onde os perseguidores de Tex o procuram perto de uma caverna abandonada.

Apesar de conter trechos um tanto expositivos, não há como negar que este passo adiante com Tex Willer: Vivo ou Morto poderá trazer novos leitores e dar novo fôlego ao herói, que sempre nos faz lembrar de John Wayne e Clint Eastwood nos clássicos do western, mas que agora tem coragem suficiente para entrar em novos tempos renovado!

Sinopse de Tex: Vivo ou Morto!

Encontramos Tex sendo perseguido por xerifes e caçadores de recompensa e entenderemos os motivos do ódio entre Tex e Coffin, além da história trágica da bela índia Tesah, tudo isso em meio a tiroteios, emboscadas e a coragem do jovem herói, junto com seu cavalo de raça Dinamite!

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca