You are here:  / Destaque / Entrevistas / Entrevistamos Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca

Entrevistamos Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca

Se você tem por volta de 25 a 30 anos, pegou a febre de Power Rangers na Rede Globo, correto!? Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca em Power Rangers Ninja Steel e nossa entrevistada de hoje, também era fã e questiona: “existe alguém que não era fã de Power Rangers na infância?! (risos)”. Esses e outros assuntos foram abordados neste incrível bate papo com ela.

Confira na íntegra a entrevista:

Cinema e Pipoca: Quero, primeiramente, parabenizar seu trabalho e vamos para as perguntas.

Rebeca Zadra: Bom, primeiramente quero muito agradecer suas palavras e seu convite!

Cinema e Pipoca: Vamos começar com uma pergunta difícil: filmes, séries, games ou novelas, qual você prefere dublar?

Rebeca Zadra: Ah, eu acredito que cada tipo de trabalho tem sua emoção específica. Em novelas e séries, por serem vários episódios, o trabalho normalmente dura mais tempo, então você se envolve com a história, começa a torcer pelos personagens. Isso é muito gostoso de acompanhar. Acontece o mesmo no filme, mas a história se desenvolve mais rápido, então a gente fica menos tempo com essa expectativa (rsrs). Já os games… eu sou suspeita demais! Adoro jogar, então confesso que poder ter minha voz nos games que eu jogo, é uma emoção única! 

Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca

Cinema e Pipoca: Hayley Foster, a Ranger Aço Ninja Branca de Power Rangers Ninja Steel é a personagem pela qual você é mais conhecida? Como surgiu o convite e como foi o processo de escolha?

Rebeca Zadra: Já que toquei na expressão “emoção única”, tenho que dizer que é sensacional estar, literalmente, em Power Rangers, que é uma série que assisto desde criança. A escolha para as personagens, nesse caso, foi feita através de teste. O diretor da série seleciona, normalmente, três dubladores que se encaixam nos perfis e envia para o cliente (nesse caso, o Cartoon Network). Então, entre essas vozes, o cliente escolhe qual a mais adequada para cada personagem. 

Com certeza, fazer parte do elenco de dubladores de Power Rangers me trouxe um reconhecimento muito positivo, que só acrescentou ao carinho que eu já vinha recebendo por alguns trabalhos como os Kindred, do jogo League of Legends, a Ferra do Mortal Kombat, a Gilly de Game of Thrones, a Emilia de Sou Luna, entre outros.

Cinema e Pipoca: Você era fã de Power Rangers? Quando era criança, queria ser o Ranger de qual cor?

Rebeca Zadra: Existe alguém que não era fã de Power Rangers na infância?! (risos). Passei minha infância no interior, em uma época que era muito comum as crianças brincarem na rua (foi incrível!). Lembro que a gente se dividia entre mocinhos e vilões. Confesso que eu não ligava pra ser algum Ranger de cor específica, o que valia mesmo era a diversão e a correria pela rua. Era divertido até quando eu tinha que ficar no time dos monstros!

Cinema e Pipoca: A nova temporada de Power Rangers Ninja Steel não será dublada por vocês. Qual é o sentimento e por que isso ocorreu?

Rebeca Zadra: Pra ser sincera ainda não sabemos exatamente porque ocorreu essa mudança de 100% do elenco. Isso não é muito comum. Apenas nos casos onde a série é trocada de estúdio e acaba indo para outra cidade e então, por questões de logística, fica inviável manter o elenco. Nesse caso, por estarmos no meio da gravação, acredito que seria bem legal consultar os dubladores antigos e ver quem tem interesse e disponibilidade para dar continuidade ao trabalho. Nenhum de nós do elenco foi consultado.

Acredito que todos estão bem tristes com essa troca e, com certeza, se disponibilizariam para se manterem no elenco. Realmente não sabemos o que aconteceu, nem quem está dublando a nova temporada. Estamos na torcida para que os novos dubladores façam um trabalho com o mesmo carinho que todos nós vínhamos fazendo. 

Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca

Cinema e Pipoca: Você dublou Saoirse Ronan em Brooklyn para a Rede Telecine. Por que ocorre esta redublagem em alguns filmes nesta transição entre cinema e TV ou streamging?

Rebeca Zadra: Essa mudança às vezes ocorre quando o mesmo produto está sendo veiculado por dois distribuidores. Pode acontecer de cada distribuidor mandar pra um estúdio diferente. Aí, cada diretor escala conforme o que ele acredita ser adequado e como, muitas vezes, tudo isso acontece ao mesmo tempo, os elencos acabam ficando diferentes.

Cinema e Pipoca: Qual o personagem mais fácil e o mais difícil que você já dublou?

Rebeca Zadra: É difícil dizer, porque o que mede a dificuldade de um trabalho é um conjunto de coisas como a personalidade da personagem, interpretação do ator e, muitas vezes, o próprio humor que eu estou no dia é capaz de influenciar e dificultar minha visão sobre como executar o trabalho. Posso dizer algumas das personagens que mais me diverti fazendo e, por isso, o trabalho acabou parecendo mais fácil. A Ferra do MK com certeza é uma personagem que não foi muito fácil, mas me diverti tanto que o trabalho ficou gostoso e leve. Gosto muito também de uma personagem que chama Mila, do desenho Flash e os Ronks, do Disney Channel. O desenho é muito fofo e a direção do Vagner Fagundes é incrível. Então é um trabalho que me diverti do início ao fim e tenho muito carinho. 

Sobre personagens difíceis, fiz uma recentemente na série Valor, que por questões técnicas tive dificuldades. É uma atriz que tem pouca articulação e uma expressão muito forte no olhar. Então era sempre necessário cortar texto, passar a intenção correta em pouquíssimas palavras e mesmo em tão pouco, conseguir interpretar tão intensamente quanto o olhar que ela transmitia. Pra mim essa combinação foi um desafio e se não fosse o cuidado da direção da Alessandra Araújo, sem dúvidas eu teria o dobro de dificuldades. 

Cinema e Pipoca: Você empresta a voz para Kindred (Ovelha) de League of Legends também. Acredita que os fãs do jogo são mais apaixonados de todos estes programas que você já dublou? É reconhecida pelos fãs?

Rebeca Zadra: Sem dúvidas os fãs de games são muito ligados às vozes dos personagens. Eles estão sempre atualizados sobre as novidades do mercado e sobre quem deu a voz a qual personagem. Mas acredito que independente de ser fã de games, de séries, de desenhos, ou outro tipo de produto, existe uma galera muito legal, carinhosa e atenciosa, que é fã mesmo de dublagem!

 

Eles são sempre os primeiros a mandar mensagens, elogiar os trabalhos, estão com a gente praticamente o tempo todo, agindo através das redes sociais. Alguns tem páginas sobre dublagem e fazem um trabalho incrível, mantendo tudo atualizado! 

Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca

Cinema e Pipoca: O público já não reclama tanto quanto antes ao assistir um filme dublado. Acredita que os espectadores compreenderam melhor o trabalho de vocês?

Rebeca Zadra: Eu acredito que o que temos hoje é um respeito sobre as escolhas de cada um. A variedade de programação atualmente é infinita e em quase 100% do que é exibido, é possível escolher se você quer assistir dublado ou no áudio original.

A dublagem não é apenas uma questão de gosto. Ela também tem uma função social, para que pessoas que tenham qualquer tipo de dificuldade de leitura (ou de compreensão do idioma original) possam ter acesso àquele conteúdo que está sendo exibido. E mais do que respeitar uma opinião pessoal sobre gostar ou não de dublagem, é respeitar também as limitações de cada um.

E não é raro os casos onde a dublagem agrega tanto ao produto, que sua versão brasileira acaba ficando até mesmo melhor que o original. Vivemos em um país muito grande, rico em diversidade e eu acho lindo que hoje tenhamos opções para agradar a todos.

Agradecemos muito toda a atenção de Rebeca Zadra, dubladora da Ranger Aço Ninja Branca, para nós do Cinema e Pipoca!

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Board Games