You are here:  / Críticas / Planeta Terror: divertido no início, cansativo no fim!

Planeta Terror: divertido no início, cansativo no fim!

Esta primeira parte do projeto insano dos diretores Robert Rodriguez (A Balada do Pistoleiro) e Quentin Tarantino (Cães de Aluguel). Além disso, é uma homenagem às sessões de filmes trash que eram transmitidos nos EUA décadas atrás. Vale dizer que Planeta Terror tem um roteiro sem cabimento, que os atores são de uma canastrice tamanha, bem como os diálogos não servem de nada, pois o grande protagonista é o sangue, os membros arrancados e as mulheres descendo a porrada.

Some nesta salada de referências, a heroína com uma metralhadora no lugar da perna, um mocinho pilotando uma moto infantil, um vilão perdendo, literalmente, as partes baixas e Tarantino e Bruce Willis provando como podem se divertir dentro de um set de filmagens.Planeta Terror

O trailer falso de Machete, visto antes da abertura, vai ao encontro de tudo aquilo que Grindhouse pretende ser, ou seja, trash, bizarro e engraçado. O ingresso vale por causa de Rose McGowan, que mostra versatilidade e sensualidade.

São noventa minutos que, inicialmente, parecem divertidos. Mas não se engane: Planeta Terror é tão óbvio que acaba cansando.

Sinopse de Planeta Terror

Um acidente numa pequena cidade americana transforma a maioria dos habitantes em zumbis sedentos por carne humana. Agora, um grupo de mal feitores, policiais e outros sobreviventes se juntam para exterminarem a praga.

Onde assistir Planeta Terror

Por incrível que pareça, Planeta Terror não está presente em streamings por aqui. Assista via VPN pela Prime, Google Play Movies, Vudu e DIRECTV.

NOTA: 6,0
ORÇAMENTO: —

Comente via Facebook

Comentários

2 COMMENTS

  • Acho que vc não compreendeu o espírito do projeto ‘Grindhouse’ do robert rodrigues e tarantino. O roteiro sem nexo, a violencia trash, a estética, tudo remete aos filmes B da década de 80/90. Não é para ser analisado do modo que vc o fez!! Achei um filme diferente e um exercício de cinema muito válido!

    Um abraço.

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas