You are here:  / Críticas / PERSÉPOLIS

PERSÉPOLIS

É sempre bom sair um pouco do nicho hollywoodiano, seja nos filmes dramáticos, nos de terror e também na animação. Não que eu tenha enjoado das obras da Dreamworks, Fox e, principalmente da Pixar, mas descobrir novos tipos de linguagem e conteúdo é prazeroso e divertido.

E PERSÉPOLIS me deu este privilégio, tirado da graphic novel de mesmo nome, lançada por aqui pela Companhia das Letras, segue de perto a história de Marjane Satrapi, uma jovem sonhadora que lutava, mesmo que inconscientemente pela igualdade entre homens e mulheres num país extremamente conservador e rigorosamente machista.

Ao desfocar os objetos e ocultar o rosto de algumas pessoas, como se elas não tivessem identidade, a aproximação do espectador com Marje é facilitada.
No fim das contas, se nota que a educação da garota foi muito diferente do que a maioria absoluta das outras crianças de sua idade, pois nada era escondido dela por mais difícil e cruel que a notícia pudesse parecer.

Amada por seus pais e sua avó, Marjane Satrapi uma garotinha de oito anos acompanhou bem de perto a queda de um regime brutal em seu país de origem, o Irã.
A entrada de uma nova República inaugurou uma era onde o governo controlava o que a população iria vestir, ouvir e fazer, mas Marje acreditava que podia mudar este conceito e devolver a liberdade a todos.

Todas as peças são encaixadas com perfeição e nenhuma passagem torna-se gratuita, assim como o uso do preto e branco e de um traço simplista, que atenua a qualidade e coragem de um roteiro denso e muito poderoso.
E mesmo com os cinco minutos finais lotados de clichês, PERSÉPOLIS emociona e faz refletir. Se fosse filmado com atores reais, o impacto não seria tão grande! Obra prima.

Título Original: Persepolis
Ano Lançamento: 2007 (França)
Dir: Vincent Paronnaud, Marjane Satrapi
Vozes: Chiara Mastroianni, Catherine Deneuve Danielle Darrieux, Simon Abkarian, Gabrielle Lopes Benites, Gabrielle Lopez

ORÇAMENTO: —


PERGUNTA PARA O INTERNAUTA:

* O que você achou de PERSÉPOLIS?
* O que acharam do traço simplista visto no longa ?

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas