You are here:  / Críticas / Pearl Harbor… o filme que queria ser o novo Titanic

Pearl Harbor… o filme que queria ser o novo Titanic

Troque Leonardo Di Caprio por Ben Affleck (Armageddon), igualmente, Kate Winslet por Kate Beckinsale (Anjos das Noite) e James Cameron por Michael Bay (A Ilha). E, então, teremos Pearl Harbor, o Titanic do novo século. Ele, obviamente, se passa na 2ª Guerra Mundial e massageia o ego dos norte-americanos, com seus jovens soldados que lutam e morrem por uma causa nobre.

Pearl Harbor

Com mais de duas horas de projeção, o primeiro ato é muito arrastado. assisti-lo sem bocejar é missão ingrata a qualquer ser humano. Só que os efeitos especiais criam um deleite visual impressionante.

O ponto mais desnecessário (mas obrigatórios a diretores sem personalidade, como Bay) são os planos abertos, repare no pôr do sol sempre à vista. Sem contar a trilha sonora pouco inspirada e que incomodando nossos ouvidos sem dó.

As intervenções do produtor Jerry Bruckheimer são facilmente notadas. Já os astros, criam personagens tão irreais e robóticos. E acabam deixando claro que, esses diretores e produtores, lidam melhor com efeitos do que com atores.

Pearl Harbor é produto raso, vindo num momento tão errado, que tende a ser esquecido rapidamente. E, enfim, ter Ben Affleck encabeçando este elenco, só poderia dar no que deu.

NOTA: 5,0
ORÇAMENTO: 135 Milhões de Dólares

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas