You are here:  / Críticas / Premiações / Os Miseráveis, o embate entre Hugh Jackman e Russell Crowe

Os Miseráveis, o embate entre Hugh Jackman e Russell Crowe

Baseado no aclamadíssimo romance escrito por Victor Hugo, Os Miseráveis teve a responsabilidade de ser a versão definitiva desta história para a telona – que já foi filmado na França em 1995, estrelado por Jean-Paul Belmondo, e em 1998 com Uma Thurman e Liam Neeson e direção de Tom Hooper (O Discurso do Rei).

As locações gigantescas desde a primeira tomada, dão indícios de que grande parte do orçamento de 61 milhões de dólares foram inseridos ali. Os embates entre Hugh Jackman (X-Men – O Filme) e Russell Crowe (Gladiador) são magníficos, assim como a entrega de Anne Hathaway (Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge). Mas não podemos dizer o mesmo da insossa Amanda Seyfried (Mamma Mia) e seu par romântico Eddir Redmayne (Sete Dias com Marilyn), que se lamuriam todas as vezes que cantam um para o outro.

Suportar quase três horas de arrastados diálogos cantados é extremamente difícil, até porque, uma hora ou outra esta ferramenta se tornará arrastada e sem naturalidade – os monólogos transformados em canções são inexplicavelmente irritantes -, provando que muitos artifícios servem bem para o teatro e nem tanto para o cinema.

A diferença social discrepante que assolava a França daquela época é quase palpável, principalmente quando vemos o caos e o colapso da cidade, com suas ruas imundas e decadentes.

Daí chegam Sacha Baron Cohen (O Ditador) e Helena Bronhan Carter (Alice no País das Maravilhas) e tentam trazer um alívio cômico, mas se perdem em suas caras e bocas exageradas. Os Miseráveis é uma obra feita para agradar em cheio os votantes da Academia, mas creio que sairá da festa sem o prêmio principal.

Sinopse de Os Miseráveis:

Após passar anos na cadeia por ter roubado um pão que iria alimentar sua irmã mais nova, Jean Valjean deverá recomeçar sua vida mas também fugir do truculento chefe da polícia local Javert.

Título Original: Les Misérables
Ano Lançamento: 2012 (Reino Unido)
Dir: Tom Hooper
Elenco: Anne Hathaway, Hugh Jackman, Russell Crowe, Amanda Seyfried, Helena Bonham Carter, Sacha Baron Cohen, Eddie Redmayne, Samantha Barks

ORÇAMENTO: 61 Milhões Dólares
NOTA: 5,0

Comente via Facebook

Comentários

2 COMMENTS

  • Gostei do filme.

    Concordo que o filme poderia mesclar mais as cantorias com diálogos de fato, porém, o roteiro e a maior parte das atuações compensam esse incômodo.

    Anne Hathaway está perfeita no filme!! Hugh Jackman está bem, porém o seu personagem me incomoda em certos momentos. Russell Crowe não consegue mostrar toda a rigidez que seu personagem pede. Adorei a dupla Sacha Cohen – Helena Carter, e mesmo sendo personagens um tanto caricatos, achei que ficou bem mesmo para o cinema. Amanda Seyfried não me incomodou e seu par romântico, Eddir Redmayne, compensou toda a sua apaticidade em sua música após o massacre na barricada. Mas, acima de tudo, este filme mostra a versatilidade desses grandes atores norte-americanos.

    Tive a oportunidade de assistir ao musical no teatro, e fiquei maravilhado. Acredito que esta versão para os cinemas conseguiu prestar uma bela homenagem a este clássico dos palcos teatrais. E, na minha opinião, merece levar o Oscar.

  • Blogueiros Do Brasil (@BlogsBrasil)

    Orgulhosamente programei uma ‘chamada’ para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

    Será publicado em 15/02/2013 , no decorrer do dia.

    IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
    Google Analytics e em outras ferramentas
    similares como originadas na URL
    http://ads.tt/ .

    Abraços cordiais.

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas