You are here:  / Críticas / O Virgem de 40 Anos

O Virgem de 40 Anos

Li tantas matérias positivas sobre O Virgem de 40 Anos que esperava uma comédia inteligente e, além disso, fora dos padrões atuais. Mas, de certa forma, me decepcionei.

O filme tem seus pontos positivos, só que não encontrei nenhuma novidade. Steve Carrell (A Grande Aposta) comprova que continua sendo um ótimo ator quando usado como coadjuvante.

Espectadores encontrarão alguns diálogos inspirados e que tiram boas gargalhadas. Contudo, o maior pecado tenha sido na maneira como escreveram o roteiro. O Virgem de 40 Anos se torna um exemplo de American Pie para os mais experientes, com humor escrachado e apelativo, interpretações espalhafatosas e, muitas vezes, constrangedoras.

A ideia foi genial e tudo conspirava a favor do longa. Mas a mão pesada do diretor, Judd Apatow, e o desfecho pouco inspirado, causam certo desconforto para quem está assistindo.

Apesar disso, Carrell constrói bem seu personagem e coadjuvantes como Paul Rudd (O Âncora), Seth Rogen (Ligeiramente Grávidos) e Catherine Kinner (Capote) dão conta do recado. Fica na média das comédias atuais!

NOTA: 5,0
ORÇAMENTO: 25 Milhões de Dólares

Comente via Facebook

Comentários

2 COMMENTS

  • Casal Keener e Carel maravilhoso, atuantes de modo relevante neste delicado tema! Por vezes bastante engraçado, às vezes melancólico, consegue-nos o filme transmitir nuances cotidianas sobre sexualidade e relacionamentos. A espontaneidade dos personagens centrais é a que mais fica no final das contas – nada da pressão hedionda dos colegas de trabalho, fazendo força a auxiliar inutilmente. Um 8 merecido!

    • Olá Juan. Sabe que preciso rever este filme. Porque assisti apenas uma vez. Quem sabe se revisita-lo, não encontre coisas mais interessantes agora. Grande abraço e obrigado pelo comentário!

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas