You are here:  / Críticas / O ILUMINADO

O ILUMINADO

whatdoyouwanthere.blogspot.com

Stanley Kubrick é um gênio e eu demorei um bocado para descobri-lo, não sei ao certo o motivo, mas o fato é que todo cinéfilo que se preze tem como obrigação conhecê-lo. Dizer qual de suas obras é a melhor e mais contundente também é uma questão complicada, porém é corretíssimo afirmar que ‘O Iluminado’ (tirado da obra de Stephen King) está entre elas.

Você, que tem por volta de 18 anos, esqueça as sequências medíocres de ‘Jogos Mortais’ ou ‘O Albergue’ por exemplo, que se intitulam ‘terror’ mas não passam de um banho de sangue de mal gosto e se prepare para ir fundo num verdadeiro terror psicológico que, ainda hoje, mais de 30 anos após seu lançamento, é visceral e brilhante.

A tomada inicial, com uma trilha sonora perturbadora, é uma das melhores de todos os tempos, além disso, o uso da iluminação mais esbranquiçada e as sequencias na neve poderiam diminuir o impacto, já que estamos falando de um gênero que, normalmente, utiliza a escuridão como válvula de escape para causar medo, mas Kubrick soube usar e dosar essa artimanha com perfeição. A câmera do diretor se transforma num personagem e nos levando a lugares imprevisíveis, dando a sensação de que algo persegue o trio de protagonistas o tempo todo.

Se formos olhar rapidamente, a premissa é bem básica, mas a estruturação dela é complexa, assim como a transformação de Jack Torrance que, vagarosamente, se isola da família e vai perdendo a sanidade.

Durante o inverno, Jack é contratado para ser o vigia de um hotel e leva sua mulher e filho juntos. Mas o isolamento é tão grande que ele começa ter distúrbios mentais graves, tornando-se cada vez mais agressivo. Seu filho passa ter visões de acontecimentos que ocorreram dentro do hotel e é questão de tempo para Jack explodir numa incontrolável loucura e ira.

Jack Nicholson some no personagem e cria cacoetes brilhantes, assim como o garotinho Danny Lloyd, que exala naturalidade e modifica completamente Danny Torrance com suas duas – e assustadoras – personalidades. Há uma dezena de cenas antológicas, como a do sangue inundando o corredor ou a primeira sequência a mostrar o labirinto e explicando, mesmo que inconscientemente, o quanto Jack estava se perdendo pelos atalhos de sua própria mente.

Já disse e repito: esqueça os torture porns, ‘O Iluminado’ é uma das maiores obras primas do terror e todos os tempos!

Título Original: The Shinning
Ano Lançamento: 1980 (EUA)
Dir: Stanley Kubrick
Elenco: Jack Nicholson, Shelley Duvall, Danny Lloyd, Scatman Crothers, Barry Nelson

ORÇAMENTO: 22 Milhões de Dólares


PERGUNTA PARA O INTERNAUTA:
* O que você achou de O ILUMINADO ?
* É o melhor terror de todos os tempos ?

Comente via Facebook

Comentários

5 COMMENTS

  • Um filme tenso e perturbador. Uma grande obra do cinema, mas… "O exorcista" ainda é o melhor filme do gênero (na minha humilde opinião).

    Abs :: João Linno

  • Olá! Bom, eu sou suspeita pra falar de Kubrick, porque o cara é bom. E é bom mesmo. Um professor de cinema do meu namorado disse uma coisa que eu concordei: é um filme brilhante e um terror "branco", já que a escuridão no filme não é presente, sempre tem algo claro. A atuação do Jack Nicholson também é impagável, igual as do Coringa! Procure depois algumas fotos do Danny Lloyd atualmente, ele participou de um evento nos EUA só de filmes de terror, completamente diferente.
    Ótimo Post!

  • Adoro esse filme!

  • Leiam o livro, é muito mais intenso e tem muita coisa diferente (como todo filme que vira livro, é melhor o livro). Mas com certeza o filme é um dos melhores do diretor(que por sinal é o meu favorito), e do gênero . Isso sim é que é terror. Também vale lembrar que King dirigiu uma versão dele do livro, que não saiu tão boa quanto a do gênio, kubrick.

  • na verdade é um bom filme em alguns aspectos que vc fez mensão ali, a iluminação, a história, o ator principal é espetacular, mas o final é sem graça, nem se compara com os finais de filmes como Jogos Mortais, o final do Iluminado é pobrissimo, essa é a verdade! nao tem o pq daqueles "fanstasmas" coisa que não existe, nao explica nada daquelas aparições, é ilusório e sem sentido, sem amparo nenhum na realidade. Mas é bom de ver pelo senário, pela atuação, pelo suspense, mas no final decepciona

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca