You are here:  / Críticas / MINHAS MÃES E MEU PAI

MINHAS MÃES E MEU PAI

cinepop.com.br

Outro grande exemplo de como Hollywood abre espaço para produções independentes – principalmente depois de inchar a categoria principal com nada menos que 10 indicados –, ‘Minhas Mães e Meu Pai’ tem um tema bastante complexo, mas tratado de forma respeitosa pela diretora e roteirista Lisa Cholodenko.

O fato é: quem segura a produção são os atores, com destaque para Annette Bening, pois muitas soluções fáceis encontradas por Cholodenko – que é praticamente uma estreante e por isso erra em algumas escolhas – só saem da banalidade devido o dinamismo deles. Mas desde o primeiro momento, o roteiro preza o fato de que todas as família, sejam elas homossexuais ou heterossexuais, têm problemas iguais, discussões iguais e desilusões iguais.

O personagem de Mark Ruffalo entra nessa história por acaso, para fazê-los entender isso de uma maneira diferente da casual. E se Mia Wasikowska (‘Alice no País das Maravilhas’) comunga desta ‘timidez’ frente às câmeras, Josh Hutcherson (‘ABC do Amor’) prova a cada momento ter grande talento para diversos papeis – a sequência dele à mesa com as mães e sua expressão no clímax daquele take é sensacional.

Joni e Laser, dois adolescentes que foram concebidos através de inseminação artificial e são filhos de um casal de lésbicas, acabam tendo a curiosidade de saber quem foi o doador. Ao completar 18 anos, Joni liga para a clínica que coletou o sêmen do ‘anônimo’ e neste intercâmbio, se conhecem e se tornam grandes amigos. Porém Jules e Nic (suas mães) vão contra a decisão, e os jovens terão que assumir essa responsabilidade e provar que não há nada de errado naquele ato.

Não é a ‘família clássica’ que todos estamos acostumados a ver, mas Cholodenko prova que não é por causa disso que os filhos terão algum tipo de trauma ou serão socialmente diferentes. No final das contas, mesmo com essa naturalidade em grande parte das cenas, não tem porque ‘Minhas Mães e Meu Pai’ ser indicado para o prêmio máximo da Academia. Se continuar desse jeito, o ideal é voltarmos a ter 5 indicados e fim de papo.

Título Original: The Kids Are All RightAno
Lançamento: 2010 (EUA)
Dir: Lisa Cholodenko
Elenco: Mia Wasikowska, Julianne Moore, Mark Ruffalo, Josh Hutcherson, Annette Bening

ORÇAMENTO: 10 Milhões de Dólares


PERGUNTA PARA O INTERNAUTA:
* O que você achou de MINHAS MÃES E MEU PAI ?
* Qual o melhor filme gay do cinema ?


INDICAÇÕES AO OSCAR 2011:
Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Atriz (Annette Bening), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Ruffalo) .

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas