You are here:  / Críticas / Destaque / LOOPER – ASSASSINOS DO FUTURO

LOOPER – ASSASSINOS DO FUTURO

 

Hoje em dia é raríssimo vermos um produto em Hollywood que tente sair do marasmo das continuações, remakes, reboots e etc., portanto quando isto ocorre já ganha alguns pontos importantes.
LOOPER – ASSASSINOS DO FUTURO não foi tão bem divulgado aqui no Brasil – o que, desde já foi um equívoco tremendo –, mas deve ser visto por todo cinéfilo que se preze.

A ficção científica roteirizada e dirigida por RIAN JOHNSON (VIGARISTAS), flerta com diversas outras obras do gênero, esbarrando em paradoxos temporais já vistos em DE VOLTA PARA O FUTURO por exemplo, mas tem ritmo e dinamismo bastante característicos e próprios, além do que faz os efeitos especiais somarem à trama, nunca parecendo gratuitos e sem fundamento.

O futuro mostrado aqui não é tão agressivo se pontuarmos a parte estrutural de ruas, prédios e etc., mas é decadente e sujo como em FILHOS DA ESPERANÇA.
As idas e vindas no tempo são orquestradas de maneira crível e natural por JOHNSON, mas mesmo assim, existem furos primários no roteiro, que incomodam o espectador.

Em 2072 a viagem no tempo já é uma realidade e os criminosos a usam para enviar suas vítimas ao passado, para serem eliminadas, para que seus corpos jamais sejam rastreados ou encontrados. Os Loopers são estes assassinos, que matam e ‘somem’ com os cadáveres. Mas em um certo dia, Joe se depara com ele mesmo 30 anos mais velho e o deixa escapar. Agora terá que correr contra o tempo para capturá-lo, antes de ser morto pelo chefe da corporação.

O embate entre a moralidade fria do Joe do futuro (BRUCE WILLIS), contrastada com a dependência química e a falta de comprometimento com sua própria vida, do Joe do presente (JOSEPH GORDON LEVITT), provam que este é um blockbuster um tanto diferente, sem contar a inserção de tele cinese, que enriquece toda a trama.

Falando nos protagonistas, WILLIS e LEVITT têm uma química perfeita, assim como EMILY BLUNT, que passam por diversos gêneros com total controle. E sem dar spoilers, há uma seqüência no primeiro ato que é de tirar o fôlego, que mescla dramaticidade, crueldade e angulação de câmeras perfeitamente. Corra já para o cinema e veja este excelente filme!

Título Original:
Looper
Ano Lançamento: 2012 (EUA)
Dir: Rian Johnson
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Bruce Willis, Emily Blunt, Jeff Daniels, Piper Perabo, Paul Dano, Garret Dillahunt, Tracie Thoms

ORÇAMENTO: 60 Milhões de Dólares

 

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca