You are here:  / Críticas / LEGIÃO

LEGIÃO

xat-lekinhanet.blogspot.com

Graças aos deuses do cinema, ‘Legião’ saiu diretamente em DVD por aqui, até porque eu ficaria irritadíssimo se pagasse para ver um produto tão pobre como este nos cinemas. Minhas expectativas ao ver os trailers, fotos e tudo que saia na internet eram boas, pois davam pistas de que haveria um suspense sobrenatural bem moldado. Ledo engano.

Toques religiosas e bíblicas dentro do roteiro são sempre bem vindos, mas o diretor e roteirista Scott Charles Stewart resolveu ser simplista e resumiu tudo dentro de uma lanchonete no deserto, com um anjo que crê na humanidade – ao contrário dos outros da sua raça – e um bando de atores que servem apenas para segurar armas e atirar nos possuídos, tudo isso ancorados em péssimos efeitos especiais.

Paul Bettany como protagonista cai no ‘pecado original da falta de naturalidade’ e não tem muita conexão com seu personagem e outros atores como Dennis Quaid (‘O Dia Depois de Amanhã’), Tyrese Gibson (‘Transformers’) e Lucas Black (‘Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio’) conseguem ser ainda piores e mais rasos que Bettany.

Deus perdeu a fé na humanidade após todas as atrocidades que fizemos, e enviou uma legião de anjos para iniciar o apocalipse. Miguel é um destes anjos, mas vai contra seu mestre e resolve nos ajudar e encontra numa lanchonete no meio do nada, uma moça que pode estar grávida do novo Messias.

Ao ver a velha saltadora ou o sorveteiro maluco que tentam matar nossos bravos heróis, gargalhadas incontidas me vieram à tona, ao invés de tensão, medo ou coisas do tipo. Além disso tudo, ‘Legião’ flerta com inúmeras referências já vistas (com muito mais vigor) em ‘Constantine’, por exemplo. Portanto, prefiram o apocalipse de Keanu Reeves ao invés de Paul Bettany.

Título Original: Legion
Ano Lançamento:
2010 (EUA)

Dir.:
Scott Charles Stewart

Elenco:
Paul Bettany, Dennis Quaid, Kevin Durand, Doug Jones, Tyrese Gibson, Kate Walsh, Lucas Black

ORÇAMENTO: —

Comente via Facebook

Comentários

1 COMMENT

  • Eu particularmente gostei da briga entre os dois anjos, as asas de alta rotação pareceram um demonio da tasmânia, hehe.

    Ah eu não esperava nada do filme por isso até me diverti assistindo.
    Certamente parece um episodio de serie de Tv e não um filme de cinema e como não levo a sério nada que invoque religião, para mim ficou na medida.
    Eu teria assistido no cinema sim.

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas