You are here:  / Especial CP / Franquias / Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado

Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado

Invocação do Mal e seu universo compartilhado chegou como quem não queria nada e foi se moldando com o tempo. Hoje em dia, projetos como Annabelle ou os futuros filmes da Freira demoníaca ou do Homem Torto, são esperados com muita ansiedade pelos fãs. Ou seja, assim como a Marvel e a DC com seus super-heróis e a Universal e seus monstros, a Warner investe não só na treta entre Godzilla e King Kong, mas também nos espíritos e demônios que vagam por aí. Então, vamos contar como tudo isso começou a ser planejado agora!

O primeiro projeto, dirigido por James Wan e lançado nos cinemas em 2013, fez muita gente ficar de cabelos em pé e pular das poltronas. Além disso, na época do Oscar, houveram rumores de que este terror poderia ficar entre os candidatos a melhor filme do ano – e não seria demérito algum. Os votantes da Academia, burocráticos como sempre, deram de ombros e jogaram um balde de água fria em todo mundo. Por fim, a história de Ed e Lorraine Warren, que custou míseros 20 milhões de dólares, arrecadou mais de 300 milhões, tudo por conta de um roteiro redondinho, lotado de planos claustrofóbicos e efeitos práticos como há muito não víamos.

Com dinheiro em caixa, não demorou para que a boneca Annabelle, vista numa pequena ponta do primeiro ato no filme anterior, ganhasse uma ‘aventura’. Passado um ano antes dos acontecimentos com Ed e Lorraine, o roteiro deste spin off mostra um casal que está prestes a ter um filho. O marido acredita ter encontrado o presente ideal para a esposa, ou seja, uma boneca que faltava para sua coleção. Mas numa noite, membros de uma seita satânico invadem a casa e, ao tentarem invocar um demônio, mancham a tal boneca de sangue, fazendo com que ela se transforme numa porta de entrada para o mal.

Querem saber de grana? Arrecadou mais de 250 milhões de dólares contra 6,5 milhões de seu orçamento.

Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado

No ano passado, Invocação do Mal 2 trouxe de volta os Warren para lutarem contra mais demônios que insistiam em aterrorizar a família Hodgson. Com uma trilha sonora ainda mais envolvente, uma ambientação apavorante e um orçamento de 40 milhões, James Wan (que retornava para a cadeira de diretor), fez os fãs do gênero delirarem novamente. Houve não só jumpscares feitos de maneira pontual, como também revelou personagens nunca antes vistos como a Freira e o Homem Torto. Fechou seu caixa com nada menos que 444 milhões de dólares.

Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado

Os próximos passos deste universo compartilhado!

Para este ano, a Warner prepara uma nova investida com Annabelle 2 – A Criação do Mal, que conta com David F. Sandberg na direção e mostrará as primeiras pessoas que a boneca assustou, ou seja, é outro spin off que esperamos ser tão ou mais assustador quanto o primeiro. Tem data de estreia prevista para agosto. Já A Freira, outro derivado deste universo, ganhará os cinemas em 2018, mas ainda não sabemos muita coisa sobre a sinopse, assim como O Homem Torto, aquele ser gigantesco que corre atrás de Ed em Invocação do Mal 2, que terá como roteirista o desconhecido Mike Van Waes.

Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado

Se depender dos inúmeros objetos no quarto dos Warren, haverá uma infinidade de projetos de Invocação do Mal e seu Universo Compartilhado. E aí, qual seu filme favorito? Comente conosco!

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Board Games