You are here:  / Especial CP / Hugh Jackman e Wolverine, uma união perfeita

Hugh Jackman e Wolverine, uma união perfeita

Uns amam e outros odeiam, mas não há como negar que Hugh Jackman e Wolverine são uma dupla e tanto e já arrecadaram uma boa grana para os cofres da Fox. A maior parte dos filmes tem uma versão bem diferente se formos comparar com os quadrinhos e comentaremos sobre isso e outras curiosidades agora!

Lá se vão 19 anos desde X-Men – O Filme (e a primeira opção nem era Jackman mas sim Dougray Scott, que se machucou nas filmagens de Missão Impossível 2 e não teve tempo de se recuperar). Hoje em dia notamos que era uma espécie de experimentação para saber qual seria a reação do público diante daqueles heróis. Terminou com quase 300 milhões em caixa e elevou a figura deste australiano ao estrelato.

Com maior orçamento e com o conhecido rosto de Wolverine estampando a capa, chega em 2003 o badalado X-Men 2. Os efeitos especiais eram muito superiores ao anterior, sem contar a naturalidade imposta por Jackman em todas as cenas de luta e diálogos. Outro sucesso de público e crítica, com 407 milhões de dólares nas bilheterias.

Sai Bryan Singer e entra Brett Ratner para X-Men: O Confronto Final. Não diria que o projeto é um erro completo, mas sofre pelo roteiro lotado de coadjuvantes desnecessários. As cenas de ação empolgam e os efeitos especiais também dão conta do recado – só esqueça da cena final entre Wolverine e Jean Grey.

Hugh Jackman e Wolverine

Aí chegou a vez do tão comentado filme solo do herói. Gavin Hood fez uma bagunça sem tamanho onde nem o carisma incrível de Jackman conseguiu salvar o desastroso X-Men Origens: Wolverine. Com atrasos e estouros no orçamento, foi a primeira vez que o astro se viu diante de críticas extremamente negativas – e olha que não foram todos que gostaram de O Confronto Final hein.

Depois disso teve apenas uma participação engraçadinha em X-Men: Primeira Classe e outra aventura solo em Wolverine: Imortal, onde passa o filme todo apanhando pois não tem seu fator de cura. Foi melhor que Origens, mas isso não quer dizer muita coisa.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido tem inúmeros méritos e um dos principais é notar o cuidado maior na construção de Wolverine. Bryan Singer mexe com todo aquele universo e junta a primeira trilogia com esta nova equipe de maneira brilhante (mesmo que um pouco confuso). Talvez seja o melhor da série.

Hugh Jackman e Wolverine

E se a expectativa era alta com X-Men: Apocalypse, tudo vai pelo ralo após os créditos finais subirem. Nada dá certo, o vilão é patético e parece ter saído das aventuras de Power Rangers e seu objetivo é destruir o mundo… bora ser mais criativo da próxima vez, por favor!

Porém, esta espera de 17 anos foi recompensada em 2017 com Logan, o projeto definitivo do personagem, que conseguiu classificação para maiores de 18 anos, pois a violência é brutal, e deu aos fãs tudo aquilo que esperavam. O roteiro, baseado livremente na HQ Velho Logan, e dirigido magistralmente por James Mangold, é um dos melhores trabalhos de todos os tempos baseados em quadrinhos.

Hugh Jackman e Wolverine

A história de Hugh Jackman e Wolverine acaba por aqui – pelo menos por enquanto – mas e para você, qual destes filmes é seu favorito?

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca