You are here:  / Destaque / Especial CP / Franquias / HALLOWEEN – A FRANQUIA

HALLOWEEN – A FRANQUIA

Você se considera um cinéfilo de verdade? Então já deve ter assistido ao clássico filme de terror lançado em 1978 e intitulado ‘Halloween – A Noite do Terror’ pelo menos umas cinco vezes, não é?

Este foi o primeiro dos dez episódios da franquia, pelo menos até o momento. Foi dirigido pelo grande John Carpeter e conta a história do garoto Michael Myers, que assassina sua irmã mais velha e depois é levado para um sanatório. Ao fugir de lá, começa a caçar e matar jovens desavisados.

É a primeira aparição de Jamie Lee Curtis no cinema, além disso, foi feito com apenas 325 mil dólares, arrecadou mais de 40 milhões, abocanhou diversos prêmios pelo mundo e hoje em dia é considerado cult.

3 anos depois e com Carpeter apenas na criação do roteiro, é lançado ‘Halloween 2 – O Pesadelo Continua’. Com orçamento de 2,5 milhões de dólares, a direção de Rick Rosenthal e Jamie Lee Curtis já com certo destaque como protagonista, esta continuação coloca um Myers menos sutil em suas aparições e com um banho de sangue consideravelmente maior.

Novamente os fãs lotaram os cinemas e a Universal Pictures colocou em seus cofres mais de 25 milhões de dólares. Quase este segundo episódio foi lançado em 3D, mas por conta do aumento no custa da produção, resolveram não utilizar esta ferramenta.

No terceiro filme, John Carpeter distancia-se ainda mais das funções principais e fica apenas na produção. Michael Myers não parece em ‘Halloween III – A Noite das Bruxas’ (1982), para dar lugar ao Dr. Dan Challis, um médico que descobre algum plano para o extermínio da raça humana na noite do Dia das Bruxas. Quem utilizar a máscara Silver Shamrock será possuído por uma terrível força diabólica.

Dirigido por Tommy Lee Wallace, é o pior dentre os três que haviam sido lançados até aquele momento, mas mesmo assim fez grande sucesso e somou 14 milhões de dólares contra 2,5 milhões de seu orçamento.

Com os 10 anos do lançamento do primeiro filme, seria óbvio um retorno digno do personagem principal. ‘Halloween 4 – O Retorno de Michael Myers’ ou ‘Halloween 4 – O Dia das Bruxas’ (título quando foi lançado em VHS) é considerado uma das melhores continuações da franquia.

Ao saber da notícia da morte de sua irmã, o assassino sente que sua vingança está completa, mas descobre também que agora é titio. Foge novamente do sanatório para matar a garotinha de 7 anos.

A atuação de Donald Pleasence é muito interessante e se destaca das demais e a música tema ainda é aquela criada por John Carpeter.

Como uma espécie de obrigação, por conta do retorno financeiro, eis que em 1989 ‘Halloween 5 – A Vingança de Michael Myers’ chega aos cinemas e continua agradando ao público.

Dirigido pelo desconhecido Dominique Othenin-Girard, é o mais difícil de ser encontrado em DVD aqui no país, mas para ser sincero, somente os fãs da franquia irão querer este quinto episódio na prateleira.

Uma pausa de 6 anos para termos de volta o assassino mascarado em ‘Halloween 6 – A Última Vingança’. Foi o último trabalho de Donald Pleasence, que faleceu logo após o término das filmagens, mas o primeiro de Paul Rudd.

No final de semana de estreia conseguiu excelente bilheteria, fechando o caixa com 15 milhões de dólares, mas é outro projeto caça-níquel e sem grandes qualidades.

Em 1998 a série completaria 20 anos e nada melhor do que reencontrar nosso aniversariante com um bolo cheio de sangue e vítimas fatais. ‘Halloween H20 – Vinte Anos Depois’ coloca o rosto, agora conhecido, de Jamie Lee Curtis para estampar o pôster e o roteiro ignora completamente os episódios 3, 4, 5 e 6.

Atores que viriam a ser bastante conhecidos aparecem como meros coadjuvantes é o caso de Michele Williams, Josh Hartnett, LL Cool J e Joseph Gordon-Levitt. Faturou mais de 50 milhões de dólares, contra 17 milhões de seu orçamento, abrindo espaço para uma nova continuação que não tardou a chegar.

‘Halloween – Ressurreição’ (2002), teve Rick Rosenthal novamente na cadeira de diretor e Jamie Lee Curtis retornando na pele de Laurie Strode. Myers finalmente consegue finalizar seu ‘projeto de vida’ e matar sua irmã, mas percebe que sua casa foi transformada num grande reality show, onde alguns jovens deverão passar a noite por lá.

Só uma observação rápida: o pôster deste filme e de seu antecessor são de uma falta de criatividade tamanha.

Das mãos do roqueiro e diretor Rob Zombie sai a refilmagem do original e com doses cavalares de tensão, sangue e estética suja em ‘Halloween – O Início’ (2007). Malcolm McDowell arrasa em sua interpretação como o Dr. Samuel Loomis e apesar de não ser perfeito, vale a pena ser conferido.

Mesmo com duras críticas da imprensa especializada, fez mais de 80 milhões de dólares pelo mundo, mas aqui no Brasil saiu com dois anos de atraso, ou seja, todo mundo já havia baixado e assistido.

Ao menos por enquanto, ‘Halloween II’ (2009) encerra a saga de Michael Myers no cinema – mas nunca duvide do serial killer. Novamente com a direção de Zombie, ganhou ainda mais violência e drama, resultado: outro bombardeio da crítica e uma procura bem menos dos fãs.

Em agosto deste ano, novidades sobre um próximo capítulo da franquia surgiram e dão conta que estreará em 2016. Se é verdade ou não, só o tempo dirá, mas nós estaremos esperando por outro banho de sangue.

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca