You are here:  / Críticas / FALSA LOURA

FALSA LOURA

www.adorocinema.com.brNum caminho tortuoso, Carlos Reichenbach (‘Garotas do ABC’) molda uma obra desnecessária ao nosso cinema. Para melhor entendimento, basta dizer que o início de ‘Falsa Loura’ (simples, correto e bem filmado) é desconectado do próprio desfecho, que é exageradíssimo.

Começa com Suzane Alvez, tenebrosa nessa estréia nas telonas, logo chega Cauã Reymond, demonstrando como é péssimo ator, interpretando um cantor pop (inserido no roteiro para sumir em quinze minutos) e fechando esse emblemático elenco, Maurício Mattar, se enterrando num misto de Reginaldo Rossi e Wando.

As cenas de sexo foram simplesmente jogadas, sem nenhuma razão aparente e o tipo de linguagem cinematográfica usada, desagrada qualquer corajoso proposto a assistí-las. Lá pelas tantas, os espectadores se perdem num amontoado boboca de pieguices da pior espécie, personagens sem naturalidade e diálogos patéticos.

Reichenbach achou ‘Falsa Loura’ muito maior do que realmente seria, por isso, nem nos breves momentos de inspiração (normalmente quando Rosanne Munlholland está em frente às câmeras) podemos sentí-lo como grande diretor que é. Uma pena.

NOTA: 3,0

ORÇAMENTO: 3,5 Milhões de Reais

Comente via Facebook

Comentários

4 COMMENTS

  • caramba.
    achei que a tiazinha tivesse desistido depois daquelas aventuras na band

  • Mauricio Mattar e tiazinha?
    Até parece que não tem nenhum ator bom no Brasil….

  • po, 3???

    nem vou ver.

  • Basta dizer, um filme com Suzana Alves – vulgo Tiazinha que ja entendemos o recado…

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas