You are here:  / Destaque / Franquias / EVIL DEAD – A FRANQUIA

EVIL DEAD – A FRANQUIA

 

Tudo começou ainda na faculdade, quando o futuro diretor Sam Raimi conheceu Bruce Campbell. Os dois viraram amigos inseparáveis e produziram diversos curtas-metragens antes do projeto principal, ou seja, ‘A Morte do Demônio’. O filme de 1981 foi feito na raça e com um orçamento modestíssimo de US$ 375.000. Mesmo assim, Raimi encontrou formas de inserir elementos que davam um tom bastante diferente nas filmagens, como a câmera em primeira pessoa perseguindo os personagens, além do uso maciço de animatrônicos.

A censura julgou que menores de idade não poderiam ver a obra, por conta das cenas de tensão e violência. Para se ter uma ideia do burburinho causado na época, países como Alemanha, China, Irlanda, Coréia do Sul, dentre muitos outros, proibiram a exibição de ‘A Morte do Demônio’, sendo lançado nos cinemas apenas décadas depois, tudo por conta da cena em que Cheryl é estuprada pela árvore – na época haviam cópias ilegais que circulavam entre os fãs. A tal cabana onde se passa todo terror já não existe mais, pois foi incendiada por um grupo de jovens dois anos depois das gravações se encerrarem. Uma pena, pois poderia servir de cenário para que os fãs pudessem visitar.

Na sinopse, um grupo de amigos vão passar um final de semana regada a sexo, drogas e rockn’roll. Ao encontrarem um livro no sótão e lerem as descrições, liberam demônios que os possuem e os fazem sofrer terrivelmente.

Chega então, em 1987, ‘Evil Dead II’ ou ‘Uma Noite Alucinante’ no Brasil. É mais um remake com mais recursos (foi orçado em 3 milhões de dólares) e humor negro, do que uma continuação. O roteiro se difere em alguns momentos, mas acredito que ter cenas ainda mais antológicas e inesquecíveis que o primeiro. Bruce Campbell continua como protagonista, mas o roteiro praticamente anula os acontecimentos anteriores.

Entramos na década de 90, mais especificamente no ano de 1992 e ‘Army of Darkness’ ou ‘Uma Noite Alucinante 3’ estreia. O roteiro tinha apenas 43 páginas, mas o filme foi finalizado com 81 minutos. No lançamento em DVD, foi inserido um final alternativo e, para quem ainda não assistiu, há uma homenagem incrível a toda cultura pop, desde os monstros da Universal, passando pelos filmes de época até os faroestes e super-heróis.

Nesta aventura, Ash vai para o século XIV acidentalmente, tudo para encontrar o Livro dos Mortos. Liderará então, a batalha contra um exército de Deadites, seres da escuridão que também querem o objeto.

Foi só em 2013 que tivemos o prazer de retornar àquele universo com o remake ‘A Morte do Demônio’, dirigido pelo estreante Fede Alvarez – Sam Raimi o escolheu após ver o excelente curta metragem ‘Ataque de Pânico’. Existe uma preocupação em colocar maiores motivações nos personagens e entendemos o porque eles vão para uma cabana distante de tudo. O elenco tem excelente química e a atriz Jane Levy se destaca dentre todos, embaixo de uma maquiagem pesada. Há uma sequência sendo feita e dizem que poderá conter mais violência e sangue e um seriado saindo do forno, intitulado ‘Ash vs. Evil Dead, com 10 episódios de 30 minutos cada. Bruce Campbell voltará a interpretar Ash e contará com a ajuda de dois jovens em sua jornada. Ray Santiago e Dana DeLorenzo foram os escolhidos para serem os ajudantes.

Evil Dead no Brasil:
Os brasileiros tiveram certa dificuldade para entenderem a franquia, pois o primeiro foi lançado como ‘Evil Dead – A Morte do Demônio’, em 1983, diretamente para home-vídeo pela falida Look Vídeo. Com o sucesso, sua sequência chegou com o título de ‘Uma Noite Alucinante’ e o terceiro ‘Uma Noite Alucinante 2’.

Com o passar dos anos e a percepção de que as distribuidoras deveriam respeitar os cinéfilos, o título ficou apenas como ‘Uma Noite Alucinante 1, 2 e 3’ mesmo.

Por Éder Oliveira

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas