You are here:  / Entrevistas / ENTREVISTA COM DIRETOR DE VIPS

ENTREVISTA COM DIRETOR DE VIPS

Cinema e Pipoca: Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo filme, achei divertido, escapista e com um lado de crítica social bastante apurado. Vamos para as perguntas então!

Toniko Melo: Obrigado

Cinema e Pipoca: O que existe de real e o que há de fictício no ‘Marcelo’ do filme VIPs? A criação do personagem foi muito difícil?

Toniko Melo: Num chute percentual, eu diria que o Marcelo vivido pelo Wagner é 95% ficção. Os pontos de contato mais importantes são triviais como entrevista para Amaury Jr, se passou pelo irmão do dono da Gol, Recife etc. Mas o ponto em que a realidade e a ficção mais se tocam é no que se refere ao sonho de voar do verdadeiro e o da ficção.

C&P: Conheceu o Marcelo verdadeiro? Se sim, conte-nos um pouco sobre esseencontro.

TM: Não conheci.

C&P: Cite os maiores problemas que os diretores nacionais ainda sentem ao fazer um filme aqui.

TM: Sou muito novo para responder essa questão com precisão, mas posso dizer que os roteiros dos filmes nacionais precisam ser mais estudados e a ANCINE precisa destinar mais tempo, talento e verba para que tenhamos roteiros mais bem elaborados antes dos cineastas saírem por aí filmando.

C&P: Sentiu muitas dificuldades em sair da direção de comerciais para a direção de um longa metragem?

TM: Antes de fazer filmes publicitários, fui diretor de documentários e especiais para Tv por quase 10 anos. Depois comecei a fazer filmes de publicidade com características diferenciados do que se conhece atualmente como publicidade. E mesmo antes de fazer o VIPs (um projeto de 9 anos) dirigi a serie SOM&FÚRIA exibida pela Tv Globo e depois fiz um filme com o episódios dirigidos por mim e pelo Fernando Meirelles. Com tudo isso, acho que não senti tanta dificuldade em fazer meu 1º longa (solo).

C&P: Haviam alguns outros atores para interpretar Marcelo ou WAGNER MOURA sempre foi a prioridade?

TM: Como disse, VIPs é um projeto de 9 anos. Nesse tempo todo fui pensando em vários atores. Mas quando fui apresentado ao Wagner na pré estréia do polêmico “Tropa 1” aqui em SP percebi que ele poderia me ajudar a contar a história que eu e o Braulio havíamos imaginado.

C&P: Quanto tempo duraram as filmagens e em quais cidades vocês tiveram locações?

TM: 2 meses e filmamos no Vale do Paraiba, São Paulo capital, Rio, Recife e Angra dos Reis.

C&P: Por que escolheram filmar em ordem cronológica e quais os pontos negativos e positivos disso?

TM: Por causa das transformações físicas do personagem do Wagner. A vantagem disso é que eu sabia exatamente onde estávamos e em que ponto eu devia orientar o Wagner e o restante do casting. Mas isso custa caro.

C&P: Quais as maiores diferenças do Marcelo do filme e do livro VIPS – HISTÓRIAS REAIS DE UM MENTIROSO?

TM: O personagem vivido pelo Wagner tem um objetivo, um porquê. É um personagem em busca de sua própria identidade. O que está preso eu não sei.

C&P: E para finalizar, Tem novos projetos para o cinema? Poderia nos adiantaralguma coisa?

TM: Comprei os direitos para o cinema de um livro da escritora carioca Tatiana Levy chamado “A Chave de Casa” e pretendo filmar mas outros dois, sendo um deles a continuação do “VIPs – QUEM VOCÊ QUER QUE ELE SEJA”, que se chamará “AGORA ELE EXISTE”.

Comente via Facebook

Comentários

1 COMMENT

  • Palmas… Eder, parabéns! Grande entrevista. Não vi VIPS mas quem viu adorou. E conhecia o trabalho dele por Som e Furia, que amei.

    Ótima entrevista! Continue nessa…

    abraço

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca