You are here:  / Curta Metragem / Entrevistas / Dúbio, a webserie sobre Transtorno Dissociativo de Personalidade

Dúbio, a webserie sobre Transtorno Dissociativo de Personalidade

Dúbio, a webserie sobre Transtorno Dissociativo de Personalidade, feito com orçamento mínimo pelos alunos do curso de cinema da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), conseguiu ser um dos indicados para a terceira edição do Rio Webfest. Com dois episódios já lançados na internet, a diretora Gabriela Torres comenta que “ainda não temos os roteiros de todos os episódios apenas as sinopses, mas já temos grande ideia do rumo da temporada e das novas surpresas que podem surgir”.
Batemos um papo muito especial com Gabriela Torres, que fala sobre a produção de Dúbio, sobre a ajuda de amigos para tirar o projeto do papel e os futuros episódios! Confere tudo isso na entrevista logo abaixo:

Cinema e Pipoca: Como surgiu a ideia do tema para Dúbio, a webserie e como foi criar o roteiro?

Dúbio, a webserie

Pôster da webserie Dúbio

Gabriela Torres: Em um projeto anterior havíamos  trabalho com um documentário interativo sobre depressão e diante de tantas descobertas sobre o tema acabamos ficando muito interessadas (Hannytta e eu) nessa pegada psicológica. Foi então que tivemos a proposta de produzir uma webserie e logo veio a ideia do Transtorno Dissociativo de Personalidade. Foi bem na época do lançamento do filme Fragmentado, o que deu muito mais vontade de produzir. Para o Roteiro tivemos a ajuda de dois amigos de sala, nós tivemos a ideia, criamos um argumento inicial e entregamos nas mãos do Felipe e do Paulo que deram vida lindamente à história que tínhamos pensado.

CP: Quanto tempo, em média, duram as gravações de um episódio? E onde foram feitas as filmagens?
GT: Com a nossa falta de tempo e o baixíssimo orçamento – vida de universitários – tivemos que correr. A gravação dos dois episódios inciais foi feita todo em um dia apenas. E as filmagens foram feitas na faculdade em que estudamos UNIMEP.
CP: Acredito que tenham tido muita ajuda de amigos. Quanto isso foi importante para que o projeto saísse do papel?
GT: Sem exagero algum posso dizer que sem toda a ajuda que tivemos esse projeto jamais teria saído do papel. Como no inicio dele eramos uma produtora de duas pessoas, era loucura pensar algo assim. Mas no decorrer ganhamos mais uma pessoa na equipe que foi o Fabio e ironicamente ou não tem o apelido de “Jesus” que talvez tenha ajudado no milagre e a partir dai só fomos ganhando a ajuda de mais pessoas incríveis tanto na equipe técnica quanto ao elenco.

CP: Qual o tamanho da surpresa quando ficaram sabendo das indicações para o Rio Webfest nas categorias voto popular e videografismo?
GT: Foi uma surpresa enorme. Nós não conhecíamos direito o festival que foi indicado por dois professores. Sabíamos que era algo grande e com muita gente concorrendo, então não esperávamos conseguir de fato. Mas a surpresa acho que foi ainda maior quando descobrimos que estávamos concorrendo com gente do mundo todo, e gente profissional e  muito boa.
Dúbio, a webserie

Cena da webserie Dúbio


CP: Quais as principais dificuldades e desafios de se fazer um projeto independente?
GT: Não da pra fugir do clichê da parte financeira. O cinema ainda tem pouco investimento no Brasil e é concentrado nas grandes capitais e grandes produtoras. Quando se trata de produção independente, conseguir apoios ou patrocínios é bem difícil, ainda mais se for uma produção universitária, então você tem que trabalhar com o que tem. Organizar o tempo é muito importante sempre.

CP: Para quem quiser conferir os trailers e saber mais sobre o projeto, como faz?
GT: Com toda a correria não tivemos tempo de fazer um trailer. Mas temos os dois primeiros episódios disponíveis no youtube. Para conferir as novidades do projeto temos a página do facebook onde postamos tudo de novo que tem surgido.
Dúbio, a webserie

Cena da webserie Dúbio


CP: Quais os próximos passos na carreira de vocês? Pretendem continuar trabalhando juntos?
GT: Cada um que participou ali tem planos específicos pras carreiras. Alguns vão focar em roteiro, outros em Fotografia, Produção, Edição, Montagem… E acredito que novos trabalhos juntos serão desenvolvidos sim, a equipe que se formou conseguiu trabalhar bem, e ainda temos pelo menos mais dois curtas pra produzir e duas series, que serão nossos trabalhos de conclusão de curso. E com toda a certeza queremos terminar essa serie juntos.

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas