You are here:  / Críticas / DEMÔNIO

DEMÔNIO

osfilmes.com

Desde o primeiro cartaz divulgado na internet percebi que ‘Demônio’ tinha tudo para dar certo, pois colocava pessoas desconhecidas, presas dentro de um elevador, tinha a produção e a história de M. Night Shyamalan e apresentava Lúcifer em pessoa, atazanando a vida desses pobres mortais.

No início o uso da iluminação e a falta dela em determinados momentos, ajudam a compor aquilo pretendido, que é causar certo pânico, pena que isso funcione apenas uns 15 minutos, porque, depois disso, as caras e bocas dos atores fazem a película virar um arremedo de nada com coisa nenhuma. Até chegar ao auge da falta de nexo: um dos seguranças do prédio joga um pedaço de pizza no chão, a música sobe e ao verem que a fatia caiu de cabeça para baixo o rapaz diz: “é isso que acontece quando o Demônio está próximo, nada dá certo!”

Tirando as devidas proporções, Rodrigo Cortés e seu ‘Enterrado Vivo’ conseguiu levar pânico e tensão usando apenas um ator e uma locação menor, já os Irmãos Dowdle tiveram uma sucessão de equívocos, com suas mortes gratuitas, uma estética feia e pouco inspirada e nem a participação da veterana Jenny O’Hara (‘Os Vigaristas’) serviu para espantar o mal olhado.

A reviravolta final poderia ser interessante, caso os diretores nos levassem até lá de forma menos passional e preguiçosa. O trailer, no fim das contas, é melhor do que o longa em si, que não assusta, não diz a que veio, tem apenas 80 minutos e mesmo assim é arrastado, como se tivesse duas horas e meia.

E para deixar tudo pior existe a sequência inicial, onde fazemos um tour com os edifícios da cidade virados de cabeça para baixo (precisava disso para entendermos que o ‘demônio’ estará por lá?) e o inestimável vislumbre de Shyamalan, um profissional que, pelo visto, esqueceu como se produz, como se dirige e como se cria um bom argumento, vivendo às custas da sua imagem num passado não muito distante.

Título Original: Devil
Ano Lançamento: 2010 (EUA)
Dir: Drew e John Erick Dowdle
Elenco: Geoffrey Arend, Chris Messina, Logan Marshall, Bojana , Caroline Dhavernas, Jacob Vargas, Bokeem Woodbine

ORÇAMENTO: —

Comente via Facebook

Comentários

2 COMMENTS

  • Bom, em todos os blogs que li, sempre estão falando super mal do filme. Fui assisti-lo às cegas, sem nem ter idéia do que era, já que era pré-estréia.

    Porém, ao contrário de muito, não achei um filme chato, arrastado, incômodo. Me lembrei bastante do filme "O bebê de Rosemary", onde desenvolve-se tudo sem mostrar o tal "diabo" de fato. Sentimos angústia de vivenciar o que os personagens estão vivenciando com a mesma amplitude: não entendendo o que está se passando.

    Lógico que há muita coisa idiota no filme, como aquele segurança extremamente religioso. Mas não achei de todo uma coisa chata.

    Porém…tenho uma dúvida: o demônio, afinal, é bom ou ruim? Porque é ele quem faz com que o real assassino da família do detetive seja desmascarado…

    Ok que ele só esteve presente naquele elevador porque todos ali tinham seu pézinho nas "forças malignas", mas preciso ver o filme novamente para entender porque aqueles dois saíram vivos. Lembro que rola um pacto ou algo do tipo, mas o diabo não seria bonzinho a esse ponto….

    Mas voltando ao início, achei um filme angustiante pelas cenas de terror oculto; visto num cinema com som digital, o medo é ainda maior pela escuridão que fica e pelos barulhos. Nunca tinha visto isso, e achei sensacional. Todos que estavam sentados ao meu lado na sessão olhavam uns para os outros, esperando surgir algo ali ao seu lado.

  • Pois é, tá na hora de hollywood entender que o Sexto Sentido foi sorte de principiante. Shyamalan não fez nada de bom desde então e roteiro é o ponto mais fraco dele, para mim.

    De qualquer forma, confesso que nem sabia da existência do filme, mas o pôster ficou legal.

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas