You are here:  / Críticas / Especial CP / Top CP / 30 Anos de Curtindo a Vida Adoidado

30 Anos de Curtindo a Vida Adoidado

O Cinema e Pipoca faz uma bela e justa homenagem a um dos filmes mais reprisados na Sessão da Tarde, um dos que mais soube dialogar com a juventude da década de 80 e 90 e um dos mais divertidos de todos os tempos. Nos 30 anos de Curtindo a Vida Adoidado, notamos que o filme dirigido por John Hughes fez e continua fazendo história. E se você, assim como Ferris, já deu aquela matada de aula para ficar de bobeira, vai curtir este texto.

Caso queria saber mais sobre a filmografia do genial diretor John Hughes, veja este link que escrevemos há algum tempo atrás.

30 anos de Curtindo a Vida Adoidado | O Filme 

Por Adriano de Morais

Se você não conhece nada sobre as obras de Jonh Hughes, essa é a oportunidade da sua vida. O diretor é o responsável por dezenas de clássicos dos anos 80, que marcaram uma geração inteira e continua influenciando diretores até hoje.

Mas seu melhor e mais famoso filme foi ‘Curtindo a Vida Adoidado’, que tem como título original ‘Ferris Bueller’s Day Off’ (O Dia de Folga de Ferris Bueller, na tradução literal). Foi lançado dia 11 de junho de 1986 nos Estados Unidos, completando, hoje, 30 anos – aqui no Brasil estreou em 19 de dezembro de 1986.

O roteiro fala, basicamente, sobre um jovem que não está afim de ir para a escola e quer aproveitar um dia de liberdade. De quebra, acaba levando sua namorada e seu melhor amigo juntos, não sem antes mentir para a escola e seus familiares, dizendo que está doente.

Um dos grandes diferenciais é a quebra da quarta parede, que você deve ter visto e se habituado mais recentemente em ‘Deadpool’ (que homenageia Ferris), mas é uma ferramenta antiga no cinema.

O jovem acaba dando dicas de como ludibriar os seus pais e não ir para a escola. Eu nunca testei os métodos utilizados por Ferris, mas lembro de quando via a vinheta da Sessão da Tarde anunciando que o filme ia passar, sempre dava um jeito de matar aula e assistí-lo.

Os personagens são icônicos, com destaque, é claro, para Ferris Bueller (Matthew Broderick), mas também para Cameron (Alan Ruck) e o diretor Rooney (Jeffrey Jones) e muitas cenas marcantes, a primeira que posso citar é quando o protagonista canta ‘Twisten and Shout’, dos Beatles, numa espécie de desfile ao ar livre (a sequência é muito maneira). A segunda cena é quando Ferris corre para casa, pois seus pais não podem descobrir sua ausência e, por último, a da Ferrari do pai do Cameron, caindo e levando desespero para os personagens e para quem assiste.
A trilha sonora de Curtindo a Vida Adoidado é simplesmente um primor, com destaque para a já citada ‘Twisten and Shout’ e ‘Oh Yeah!’ (que já tocou em diversos filmes dos anos 80… muitos mesmo).

‘Curtindo a Vida Adoidado’ tem diversas curiosidades, mas vou deixar para meu amigo Alessandro Oliveira, falar sobre elas.

Chick, Ckick Chicka.

30 anos de curtindo a vida adoidado

30 anos de Curtindo a Vida Adoidado | Curiosidades

Por Alessandro Oliveira

Olá seres que curtem a vida adoidado da internet, tudo bem com vocês? Hoje não falarei de vídeos games, não não. Hoje estou aqui para celebrar os 30 anos de um dos filmes que mais influenciaram os jovens no mundo inteiro a fazerem algo simples, mas que muda o sentido de tudo, ou seja, curtir a vida como Ferris Buller e aproveitar as pequenas coisas (como já dizia Talahasse em Zumbilândia ).

Então vamos às 7 maiores curiosidades de Curtindo a Vida Adoidado. (Lembrando a todos que poderão existir spoilers e caso você não tenha visto o filme, pular da Terra é uma opção!)

1 – Ferrari ? Que Ferrari ?
O pai de Cameron tem uma Ferrari, e a equipe de produção não conseguiu alugar uma italiana legítima para as filmagens, o que fazer então? Os magos foram envocados e réplicas de fibras de vidro foram feitas (três delas pra ser mais exato), uma para takes externos e duas para os takes da garagem e, infelizmente, uma ‘veio a falecer’ depois de atravessar a vidraça e cair do segundo andar, uma fatalidade.
2 – Romance Adoidado

Os atores Lyman Ward e Cindy Pikett que interpretam os pais de Ferris, se casaram (olha que fofo!) após as filmagens. Houve boatos de que houve outro romance, entre a atriz que interpreta Jean Buller (irmã de Ferris) e Charlie Sheen.

3 – Charlie Sheen , interpreta, Charlie Sheen
O ator Charlie Sheen (hoje conhecido pelas maluquices e por ser portador do vírus HIV), antes era conhecido por ser um excelente comediante. O ator faz uma ponta como um delinquente drogado e galanteador, que paquera a irmã de Ferris e no fim das contas acaba vendo que também teve um dia adoidado.

4 – Coincidência “Animal”
Na cena do desfile (ou parada) há um letreiro em um cinema que anuncia o filme Godzilla 85 e treze anos depoi,s o ator Mathew Broderick viria interpretar um cientista em… Godzilla de 1998, coincidência ou destino?

5 – Ctrl + C e Ctrl + V
Alguns momentos do filme tiveram uma certa colagem de edição para impactar mais na exibição, pequenas coisas como: os chutes que Jean dá no diretor (apenas um chute foi filmado e ela executou três belos soccer kicks no pobre e infernal diretor). Outro momento é o beijo de Ferris em sua amada, que foi filmado apenas um selinho e no filme, vemos um belo e cinematográfico beijo.

6 – O Mestre já sabia desde o princípio
O gênio John Hughes escreveu o roteiro em uma semana, o filme teria duas horas e quarenta e dois minutos e ele já havia pensado em Mathew Broderick para interpretar Ferris Esse Hughes foi um gênio!

7 – Um sucesso sem igual
O filme até hoje é um sucesso sem igual, e reflexo disso são as bandas Save Ferris e Rooney, que são homenagens a campanha de proteção à Ferris Buller e uma menção ao vilão, o diretor da escola Rooney.
Existe até uma teoria de que Ferris não exista que ele seja uma personalidade de Cameron que sofre distúrbios pelo abandono do pai e cria essa personalidade libertadora, faz sentido? Claro que faz, mas não há nada que comprove a veracidade desse fato. Um abraço moreno e curta a vida porque “você nunca sabe quando haverá outro sábado de Sol como esse de hoje”.

30 anos de curtindo a vida adoidado

30 anos de Curtindo a Vida Adoidado | O Seriado

Por Éder de Oliveira

O sucesso de ‘Curtindo a Vida Adoidado’ no cinema em 1986 (que fechou o caixa com uma bilheteria de 70 milhões de dólares, contra um orçamento de 6 milhões), mexeu com os produtores e um seriado foi lançado quatro anos depois, intitulada ‘Ferris Bueller’.

O diretor John Hughes sempre foi contra o programa, por achar que seria muito difícil criar diálogos que quebrassem a quarta barreira toda a semana. E, pelo visto, ele não estava errado, pois mesmo com boa audiência nos primeiros episódios, a falta de interesse logo tomou conta do público.

John Masius foi o criador, tendo como diretores Bill Bixby, Seteve Dubin, Victor Lobl e Bethany Rooney. No elenco Charlie Schalatter, no papel que havia sido de Matthew Broderick, Brandon Douglas como Cameron, Richard Riehle como o Diretor Rooney e uma novíssima Jennifer Aniston vivendo a irmã de Ferris, Jeannie.

Os títulos dos 13 episódios foram:
1- “Piloto” (agosto de 1990)
2- “Behind Every Dirtbag” (setembro de 1990)
3- “Custodian Of the People” (setembro de 1990)
4- “Without You I’m Nothing” (outubro de 1990)
5- “Between a Rock and Rooney’s Place” (outubro de 1990)
6- “A Dog and His Boy” (outubro de 1990)
7- “Ferris Bueller Can’t Win” (outubro de 1990)
8- “Sloan Again, Naturally” (novembro de 1990)
9- “Scenes From a Grandma” (novembro de 1990)
10- “Stand-In Deliver” (novembro de 1990)
11- “Baby You Can’t Drive My Car” (dezembro de 1990)
12- “Grace Under Pressure” (dezembro de 1990)
13- “A Night In the Life” (agosto de 1991)

30 anos de curtindo a vida adoidado

30 anos de Curtindo a Vida Adoidado | Pontos Turísticos

Por Jonathan Pádua

Em 1986 nascia esse que vos escreve e era lançado o filme Curtindo a Vida Adoidado. Eis que o filme se tornou um dos meus preferidos e depois, quando comecei a me interessar por viagens, coloquei a cidade de Chicago na minha lista de destinos, pois é lá que o filme se passa.

Ainda não consegui visita-la, mas caso você tenha essa oportunidade, confira os lugares que você não pode deixar de fora:

– Art Institute of Chicago
É nesse museu que Ferris Bueller, Cameron Frye e Sloane Peterson aparecem em várias cenas muito legais em sequência.

– Edifício Willis Tower
Quem não se lembra dos 3 apoiados no vidro e Cameron achando que viu a Ferrari do pai lá embaixo?

– Estádio de beisebol Wrigley Field
A casa dos Chicago Cubs! É la que o Ferris pega uma bola de beisebol depois de um rebatedor fazer um home run.

– Dearborn Street
É nessa rua que acontece a parada alemã “Von Steuben Day Parade” e é durante a parada que Ferris faz a famosa cena cantando a música “Twist and Shout” do Beatles.

E para você, bora comemorar os 30 anos de Curtindo a Vida Adoidado revendo este clássico?!

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Board Games