You are here:  / Críticas / CONAN – O BÁRBARO

CONAN – O BÁRBARO

Por vezes numa obra cinematográfica ou numa HQ, a jornada do protagonista torna-se tão importante quanto ele próprio, dando maior dinâmica e divertindo ainda mais o espectador. E esta jornada do jovem guerreiro cimério começa bem, com uma correria desenfreada e uma violência gráfica de dar inveja a qualquer serial killer.

Mas o tempo passa, o garotinho perde o pai – numa seqüência que tinha o intuito de ser triste, mas acaba tirando gargalhadas –, cresce e se transforma no monossilábico JASON MOMOA (do seriado GAME OF THRONES), que é tão inexpressivo quanto Arnold Schwarzenegger no filme de 1982 e faz diversos malabarismos desnecessários com a espada, apenas para deixar a coreografia das lutas mais ‘apresentável’.

Na verdade o herói nas páginas dos quadrinhos não precisa de nada disso para ser verossímil e totalmente cruel, fora que RON PEARLMAN (HELLBOY) e todos os outros coadjuvantes, com destaque para ROSE MCGOWAN (PLANETA TERROR) são tão galhofas que suas atitudes não convencem em nenhum momento.

Ainda jovem, Conan vê sua família e sua aldeia ser destruída por um malvado feiticeiro chamado Khalar Zym. Decide então aprimorar sua técnica com a espada e ir em busca de vingança contra aqueles que o fizeram mal. Agora, já adulto é questão de tempo para que encontre os mal feitores e os matem.

Na tentativa de fazer caras e bocas e mostrar para o espectador que o seu protagonista tem prazer em matar, JASON MOMOA apenas atesta o quão gratuito e desnecessário foi este projeto. E se depois de tudo isso, você ainda quiser assistir esta aventura, veja nas sessões normais, pois o 3D não influencia absolutamente nada. No fim das contas, notei que de bárbaro, Conan não tem nada.

Título Original: Conan, the Barbarian
Ano Lançamento: 2011 (EUA)
Dir: Marcus Nispel
Elenco: Jason Momoa, Ron Perlman, Rachel Nichols, Rose McGowan, Stephen Lang, Leo Howard, Saïd Taghmaoui

ORÇAMENTO: 85 Milhões de Dólares


PERGUNTA PARA O INTERNAUTA:

* O que você achou de CONAN – O BÁRBARO ?
* O que achou da conversão em 3D do filme ?

Comente via Facebook

Comentários

1 COMMENT

  • ah, Eder, nem me fale , estou até com medo de encarar o cinema nos ultimos meses. Todo filme que me gerou expectativa foi um fiasco.
    Pretendo ver a hora do espanto esta semana, amei o primeiro. Mas sei não, acho que vou esperar seu comentario aqui para saber se vale a pena.
    Abraços

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas