You are here:  / Críticas / Trailers / Batman vs. Superman – A Origem da Justiça

Batman vs. Superman – A Origem da Justiça

Antes de entrar propriamente no texto sobre Batman vs. Superman – A Origem da Justiça, devo ressaltar algo que muitos já sabem mas acabam esquecendo: a crítica é feita para dar um parâmetro mais criterioso em determinados pontos e aspectos. Mas nem por isso deixe algum filme de lado apenas pela nota ruim que está sendo avaliado. Sua experiência pessoal é única e seu sentimento também.

Digo isso pois alguns conhecidos meus vieram com este papo de que assistiriam por ‘outros meios’, simplesmente porque viram em sites como o Metacritics, que as notas estavam baixas. O que não é verdade, pois até o momento, das 51 críticas, 41 foram medianas ou boas.

Voltando para o plote principal, Batman vs. Superman – A Origem da Justiça é um filme-evento e só por isso já vale o ingresso. Mas há também Ben Affleck como um dos melhores Bruce Wayne de todos os tempos e, com certeza, o mais afetado pelas questões morais – talvez por conta disso ele seja tão violento e, por vezes, quase descontrolado. E uma direção amadurecida de Zack Snyder (a cena em que reconta a origem do homem morcego é belíssima).

Indo para a questão técnica, a trilha sonora de Hans Zimmer está anos-luz à frente do projeto de 2013, tendo momentos de fazer o espectador quase se levantar da poltrona. A fotografia é soturna e em nada lembra o colorido da Marvel Studios – e isso é só uma diferenciação, sem qualquer demérito.

Então é chegada a hora dos dois ícones ficarem frente a frente. A emoção ultrapassa a telona e chega aos espectadores, que já estão em silêncio absoluto, ainda mais quando Batman entoa uma frase que deverá ser lembrada por todo cinéfilo que se preze: “Você sangra? Vai sangrar!”

Dentro do universo, o método utilizado por Bruce Wayne para enfraquecer seu adversário é inteligente, provando o faro investigativo do personagem (coisa que faltou em ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge‘). Clark Kent prova que contém certa humanidade dentro dele e sobrevive a duras penas.

Mas aí Apocalypse aparece e nada faz muito sentido, pois a construção da cena em que Lex Luthor o concebe é risível e o CGI utilizado neste terço final é de dar dor de cabeça, sem contar que poderiam retirar vinte minutos do corte final sem problema algum.

Ao contrário da maioria, adorei o Lex de Jesse Eisenberg, com todas as suas afetações e maniqueísmos, além de Gal Gadot e Jeremy Irons, que é um Alfred diferente dos vistos anteriormente.

Batman vs. Superman – A Origem da Justiça pode não ser perfeito, mas é extremamente coerente, corre riscos interessantes e ainda nos apresenta o futuro da DC no cinema – que ainda está atrás da Marvel. Fiquem atentos com as referências aos quadrinhos clássicos e a Jesus. São momentos lindos e que o diretor filma como ninguém.

Título Original: Batman v Superman: Dawn of Justice
Ano Lançamento: 2016 (Estados Unidos)
Dir: Zack Snyder
Elenco: Henry Cavill, Ben Affleck, Amy Adams, Gal Gadot, Jason Momoa, Diane Lane, Laurence Fishburne, Jesse Eisenberg, Jeremy Irons, Holly Hunter, Tao Okamoto

ORÇAMENTO: 250 Milhões de Dólares
NOTA: 8,0

 

Comente via Facebook

Comentários

1 COMMENT

  • Pingback
    Crítica de ‘Batman vs. Superman – A Origem da Justiça’ - Blogueiros do Brasil

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca