You are here:  / Cobertura de Eventos / Games / Vídeos / Avenida Indie na BGS 2019!

Avenida Indie na BGS 2019!

A segunda parte de nossa cobertura do maior evento de games da América Latina vai mostrar a Avenida Indie na BGS 2019, além de entrevistas com alguns realizadores e os 5 jogos mais interessantes que tive acesso por lá (lembrando que não consegui jogar todos, por falta de tempo). O mais interessante é notar que a qualidade vem melhorando a cada ano e os temas se diversificando!

Então, vamos lá para o que interessa.

  • Grashers

A premissa de Grashers é bem simples: você deve coletar todo o lixo da galáxia e combater mutantes radioativos para sobreviver. Com cenários coloridos, o jogador pode contar com ajuda de outros amigos para ir passando de fase e matando os chefões. Há poderes especiais, um sem número de portas para entrar e ótima fluidez!

Competitivo ao extremo, SpaceBomb te coloca na pele de um astronauta que foi capturado durante sua viagem espacial e agora precisa sobreviver numa espécie de campo de batalha. Joguei com outras 5 pessoas, dividias em dois times. Sem grandes segredos para manipular os personagens e soltar seus poderes, é ideal para quem quer passar horas se divertindo! Ah… e o mais legal é que fui o último sobrevivente e ganhei!

  • Planeteer

Um dos poucos jogos da Avenida Indie na BGS 2019 que utilizou o óculos de realidade virtual, Planeteer mescla humor e ação na medida certa e não dá pra negar que a imersão é impressionante quando esta ferramenta é bem utilizada… como é o caso! Na fase que joguei, você é instruído por um robô e precisa escolher suas armas – espadas, machados ou pistolas e metralhadoras futuristas – para destruir uma horda de alienígenas.

Este é um game free-to-play em formato 3×3 onde existe um relógio em contagem regressiva e que, ao final do tempo, que estiver em posse de mais jóias ganha. Simples, básico, divertido e o mais legal: este é o primeiro capítulo e o progresso dos jogadores ditará como novos heróis, missões e eventos serão inseridos na narrativa.

Joguei cerca de 10 minutos e consegui ir muito bem na fase em questão. Os controles são fáceis e a ideia inicial, onde o personagem come um cogumelo e entra num universo lisérgico é divertido. Os gráficos, com paletas de cores muito vívidas deixará qualquer um boquiaberto, sem contar que os diversos puzzles ajudam a te prender naquele ambiente. O único problema é que mesmo jogando por pouco tempo, é difícil não sair de lá com uma dorzinha de cabeça, por conta das tais cores.

O que você achou da Avenida Indie na BGS 2019? Comente com a gente!

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca