You are here:  / Críticas / A ORIGEM

A ORIGEM

cinepop.com.br

 

Visto com status cult desde antes do lançamento, ‘A Origem’ poderia ser uma daquelas produções que por causa de toda expectativa se tornaria uma catástrofe. Mas Christopher Nolan monta um arsenal de atores extraordinários e um roteiro acachapante (mesmo que tenha óbvias influências a ‘Matrix’ ou qualquer produção de David Lynch) para nos contar a engenhosidade dos sonhos e as influências causadas naqueles que vivenciam tais experiências.

São sonhos dentro de sonhos, planos mirabolantes e uma trilha sonora ótima assinada por Hans Zimmer. Com isso, o clímax do blockbuster se estende por vários minutos e o espectador continua preso, estático e colado em sua poltrona esperando o próximo ato. Há certa altura, Cobb entra numa sala onde vários senhores estão deitados e sonhando, como se estivessem estagnados ali, tentando se livrarem do ‘mundo real’ para algo onde pudessem ter controle.

As nuances são encontradas, principalmente, nas características da personagem de Ellen Page (‘Juno’) e ela é, desde o início, nossa fonte de descobertas, pois conheceremos todas as camadas engenhosas da história ao seu lado. Além do quesito roteiro, é inegável percebermos o minucioso trabalho em relação a filmagem em Imax (que aumenta consideravelmente a qualidade) e as pirotecnias criadas para causar o efeito de falta de gravidade ou de descontrole, como quando Arthur luta nos corredores de um prédio.

Cobb é perito em roubar segredos do subconsciente das pessoas quando elas estão dormindo, já que neste estado ficamos mais suscetíveis pois a mente se encontra mais vulnerável. Porém, um rico empresário faz uma oferta que no começo parece impossível: implantar uma ideia na mente de outra pessoa. Ele aceita e arma sua equipe, mas ninguém sabe o que o subconsciente de Cobb guarda e isso poderá atrapalhar todo o plano.

O culhão de Nolan após ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’ o ajudou nesta empreitada um tanto inusitada (é um blockbuster difícil de ser digerido pelo grande público) e também fez nomes como Leonardo DiCaprio (‘A Ilha do Medo’), Ken Watanabe (‘As Cartas de Iwo Jima’), Michael Caine (‘Harry Brown’), Cillian Murphy (‘Sunshine – Alerta Solar’), Marion Cottilard (‘Piaf – Um Hino ao Amor’) e Joseph Gordon-Levitt (‘500 Dias com Ela’) aceitarem o convite. Pode não ser um dos melhores filmes da década, mas ao menos, é um dos melhores do ano. Que venha ‘Batman 3’.

Título Original: Inception
Ano Lançamento: 2010 (EUA / Reino Unido)
Dir: Christopher Nolan
Elenco: Leonardo DiCaprio, Ken Watanabe, Ellen Page, Michael Caine, Cillian Murphy, Marion Cotillard, Joseph Gordon-Levitt, Tom Berenger

ORÇAMENTO: 200 Milhões de Dólares

Comente via Facebook

Comentários

1 COMMENT

  • Kara, realmente um ótimo filme.

    Cenas como a luta do Arthur se a gravidade são fantásticas.

    Terei na minha coleção com certeza hehe

    abraço

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Séries

Games

Canal Cinema e Pipoca