You are here:  / Críticas / A CASA

A CASA

A idéia de fazer um filme de terror em um único plano-seqüência era genial (sim, existem alguns cortes, maquiados quando o diretor coloca sua câmera no breu absoluto), mas ao mesmo tempo perigosa, pois o diretor uruguaio GUSTAVO HERNÁNDEZ poderia facilmente ‘trocar os pés pelas mãos’ e literalmente detonar com sua obra. Mas não foi isso que aconteceu, pelo menos nos dois primeiros atos do roteiro.

Ao contrário do que acontece em A BRUXA DE BLAIR por exemplo, o espectador jamais é apresentado ao cinegrafista e isso faz com que nossa imersão seja ainda maior – pois acabamos sendo tratados como ‘acompanhantes de luxo’ da protagonista e descobrindo tudo ao mesmo tempo que ela.

A iluminação (ou a falta dela) é de uma esperteza maravilhosa e somando com a locação fechada e abafada e os sons de portas se abrindo e objetos caindo, nos remete a uma angustiante viagem no interior da casa.
Mas, apesar deste vislumbre inicial, tenho que confessar que o terceiro ato é lotado de falhas, a começar pela tentativa, em vão, de explicar o que está acontecendo – ao pontuarem em algo plausível, todos os detalhes sobrenaturais da história, se tornam desnecessários e de certa forma irrelevantes –, depois por trazer um personagem mal construído de volta e, por último por sair da casa.

Baseado em fatos reais ocorridos em 1944, a produção conta a história de Laura e seu pai Wilson, que se hospedam numa casa para avaliá-la, já que seu proprietário quer colocá-la à venda. Porém, à noite, Laura ouve passos no andar de cima, além de outros estranhos acontecimentos que levam a crer que eles não estão sozinhos.

No fim das contas, HERNÁNDEZ foi extremamente audacioso na concepção da idéia (que já havia sido testada com Hitchcock e seu FESTIM DIABÓLICO), mas um tanto cauteloso na conclusão do roteiro, que de inédito não tem nada. Vale pela experiência e pelos 50 minutos iniciais!

Título Original: La Casa Muda
Ano Lançamento: 2010 (Uruguai)
Dir: Gustavo Hernández
Elenco: Gustavo Alonso, Florencia Colucci, María Salazar, Abel Tripaldi

ORÇAMENTO: 6 Mil Dólares


PERGUNTA PARA O INTERNAUTA:

* O que você achou de A CASA ?
* O que falta para o gênero ressurgir aqui no Brasil ?

Comente via Facebook

Comentários

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

Críticas

Pipocast

Séries

Entrevistas